• Quest Comunicação Total

Veja como mudar a comunicação no ponto de venda e melhorar os seus resultados


Você sabia que mudar a comunicação no ponto de venda pode ajudar a aumentar o número de negócios fechados e a trazer experiências ainda mais interessantes para seu consumidor? Embora aparentemente insignificantes, detalhes como a posição dos produtos na loja podem fazer toda a diferença.


Quer saber o que deve ser feito para chamar a atenção dos clientes? Neste artigo, você verá a importância do ponto de venda para um estabelecimento, quais são os principais itens de comunicação com o público, de quais formas é possível mostrar os valores da marca para o consumidor e como aumentar as vendas.


Ficou curioso? Continue a leitura!


Por que o ponto de venda é importante?

Diferentemente do que muitos imaginam, a mudança no comportamento do consumidor não tornou os pontos de venda menos importantes, mas fez com que tivessem um papel ainda maior na melhora da experiência do cliente com a marca. 


Embora a experiência digital seja muito importante, o usuário moderno procura uma interação omnichannel com as empresas. Isso significa que ele quer lidar com todos os canais que a marca tem disponíveis, utilizando-os para aumentar o grau de pesquisa e satisfação em sua tomada de decisão.


As lojas físicas são essenciais para otimizar o tempo necessário à fidelização do cliente e maximizar o valor médio que será gasto por ele. Pensando nisso, as lojas que interagem com seus consumidores de forma online e off-line permitem retirar os produtos comprados no e-commerce diretamente no ponto de venda e oferecem, até mesmo, atendimento personalizado.


O ponto de venda é a imagem que a empresa deseja passar ao seu público. Ele contribui (e muito) para que o número de vendas aumente se for visto como um lugar acolhedor. Para que isso aconteça, é importante contar com uma localização interessante, além de um projeto visual e uma fachada que estejam de acordo com os interesses do cliente.


A marca deve conhecer profundamente as necessidades, vontades e dificuldades que seu cliente ideal apresenta. Assim, será possível refletir essas informações em cada detalhe do ponto. Procurar por inovação, nesse sentido, pode fazer com que o consumidor se sinta ainda mais em casa.


Quais são os principais itens de comunicação com os clientes?

Alguns itens são fundamentais na hora de se comunicar com os clientes. Veja quais são!


Displays

O display é um dos recursos que ajudam a evitar que os itens fiquem estocados ou parados nas prateleiras. Ele consegue atrair a atenção do consumidor e é utilizado para aumentar as vendas, podendo assumir várias formas: estante, balcão, totem ou caixa de impressos.


Embalagens

As embalagens devem proporcionar facilidade, segurança e conforto aos clientes. Além disso, trata-se de ótimas peças para agregar valor emocional ao público. Para tanto, é importante que a empresa conheça seus consumidores de fato.

Caso contrário, a sensação repassada pode ser oposta à desejada. Se o público-alvo é interessado na causa ambiental, por exemplo, não gostará de receber uma embalagem que não seja biodegradável. 


Faixas de gôndola

A ponta de gôndola apresenta a categoria por completo. De todo o ponto de venda, é uma das partes que mais se sobressaem. Os produtos localizados nela ganham um destaque muito maior do que aqueles dispostos em outros lugares. Normalmente, apenas um ou dois (que comumente se complementam) são colocados juntos.


Como melhorar a comunicação com o consumidor no PDV?

A seguir, veja o que você deve fazer para melhorar a comunicação e aumentar suas vendas.


Conheça bem o público-alvo

Para traçar estratégias capazes de tornar o ponto mais aconchegante a seus consumidores, é necessário conhecê-los antes. Qual é o modelo de loja favorito deles? Essas pessoas gostam de música ambiente? Se sim, qual ritmo? Como seria a decoração ideal? Qual é a melhor forma de disponibilizar os produtos nas prateleiras?

Portanto, a comunicação no ponto de venda não deve ser realizada simplesmente da maneira que os gestores desejam. É preciso ter um estudo que demonstre quais são as formas com que o consumidor espera ser atendido e recebido na loja.


Reforce a identidade visual da marca

Outra questão a ser considerada é a marca empresarial. A companhia deve ser vista pelos usuários como aquela que tem personalidade própria.


A missão, os valores, os princípios e os objetivos precisam ser vistos em todas as formas de comunicação empresarial — incluindo o ponto de venda. Até a localização é algo que deve estar de acordo com os princípios empresariais.


Mas nem sempre a identidade visual reflete a personalidade da marca ou, então, se aproxima do público-alvo. Nesses casos, é fundamental realizar as alterações necessárias para que os objetivos sejam atingidos.


Invista no marketing de experiência

O ponto de venda pode se tornar um local que nenhum e-commerce conseguirá ser. Caso a loja ofereça experiências aos clientes, como experimentar o funcionamento de determinado produto, as pessoas terão ainda mais vontade de se locomoverem até o estabelecimento para participar dessa inovação.


Nesse caso, somente a criatividade dos gestores será o limitador. A marca pode proporcionar as mais diversas experiências para integrar o consumidor a ela e aos produtos, inclusive utilizando itens relacionados.


Uma loja de móveis tem a possibilidade, por exemplo, de mostrar como será interessante a sensação de ver um filme (em uma TV de boa qualidade) em um sofá confortável, acompanhado de pipoca e refrigerante. Dessa forma, a experiência despertará aquilo que o público mais deseja sentir em seus momentos de diversão.


Trabalhe o cross merchandising

Cross merchandising é uma técnica utilizada para expor produtos de categorias diferentes lado a lado. No caso do varejo, uma das funções mais interessantes é girar os itens que apresentam pouca saída.


É possível imaginar essa tática sendo adotada na venda de assadeiras e massas para lasanha (produto normalmente enquadrado como categoria destino). Por outro lado, como não se trata de um item que as pessoas compram com frequência, a assadeira é classificada como produto de conveniência.


Nesse caso, a venda da massa pode impulsionar a da assadeira. Em primeiro lugar, o comprador se lembra de que deseja fazer a lasanha, mas ainda não tem uma assadeira. Outra possibilidade é a pessoa achar que está na hora de comprar um novo utensílio.


Isso significa que o cliente terá maior comodidade ao realizar suas compras, minimizando o tempo gasto e o caminho percorrido dentro da loja. Além disso, aquela pessoa que não tinha uma intenção inicial de fazer a compra é incentivada a colocar o produto no carrinho.


Agora que você já sabe que mudar a comunicação no ponto de venda pode ajudar a aumentar o faturamento do negócio, coloque a mão na massa. Descubra quais são as preferências dos consumidores, veja se a marca tem conversado com eles e faça as adaptações necessárias. Dessa forma, o estabelecimento estará pronto para faturar mais.


Gostou deste conteúdo e quer acessar mais dicas para sua rotina de trabalho? Curta nossa página no Facebook e acompanhe nossas atualizações em seu feed de notícias!

23 visualizações