• Quest Comunicação Total

O que é marketing de conteúdo e por que é um erro não aplicá-lo?


Você sabe o que é marketing de conteúdo? Trata-se de uma estratégia de marketing digital que tem se tornado cada vez mais indispensável para empresas de diversos segmentos.

Entre os principais benefícios do marketing de conteúdo estão o baixo custo desse tipo de ação, bem como a forma como o público a percebe. Isso acontece porque o marketing de conteúdo é nativo e não visto pelas pessoas como propagandaNo decorrer deste post, falaremos mais sobre isso.

Para que você possa entender o que é marketing de conteúdo e como esse tipo de divulgação pode ser imprescindível para a sua empresa, desenvolvemos este post. Nos tópicos a seguir, vamos explicar:


• o conceito de marketing de conteúdo;

• o porquê de se investir em marketing de conteúdo;

• as principais práticas de marketing de conteúdo a serem adotadas;

• os principais cases de sucesso com marketing de conteúdo;

• as formas estratégicas de aplicar o marketing de conteúdo em sua empresa.


Quer ficar muito bem informado e entender mais sobre o assunto? Então continue a leitura deste post e entenda a importância de investir em marketing de conteúdo!


Como o marketing de conteúdo se desenvolveu?

Engana-se quem pensa que o marketing de conteúdo é algo recente e que surgiu apenas após a ascensão da internet. Esse tipo de estratégia se popularizou ainda mais nos últimos anos, mas existem registros de sua existência desde o início dos anos 1900.

Uma das empresas pioneiras a desenvolver ações de marketing de conteúdo foi a Michelin, popular fabricante de pneus. A empresa começou a desenvolver guias turísticos com informações sobre hotéis e restaurantes para motoristas, oferecendo conteúdo relevante para o seu público, em vez de simplesmente fazer propaganda dos seus produtos.

Outra marca que tirou muito proveito do marketing de conteúdo antes da popularização da internet foi a Sadol. A famosa empresa de fortificantes e estimuladores de apetite distribuía almanaques com assuntos gerais sobre saúde, pesca, agricultura, receitas, passatempos, entre outros tipos de conteúdo em farmácias que vendiam o produto.

De maneira geral, podemos definir o marketing de conteúdo como uma forma de engajar o público, fazendo com que a rede de clientes em potencial cresça por meio do consumo de conteúdo relevante. Assim, ao receber informações de seu interesse assinadas por uma empresa, o cliente terá a predisposição de fazer negócios com aquela prestadora de serviços, e não com seus concorrentes.

A teoria conhecida como pirâmide de Chet Holmes é uma das principais bases do marketing de conteúdo. Nela, o autor faz uma analogia entre a jornada de compra e uma pirâmide. Para Holmes, apenas 3% dos clientes estão no topo da pirâmide, ou seja, têm certeza de que querem comprar algo naquele momento. 

Todos os demais níveis da pirâmide precisam ser educados, por meio das ações de marketing de conteúdo, para subirem posições e sentirem a necessidade de consumir o produto ou utilizar o serviço que está sendo prestado.

Na era da internet, a produção de conteúdo tem foco principalmente no meio digital, muito embora ainda seja possível fazer marketing desse tipo no ambiente offline. A própria Sadol, anteriormente citada, ainda produz o seu almanaque em versão impressa (distribuído em farmácias), além de fornecer uma versão digital para download na internet.

Entre os principais canais que podem ser utilizados atualmente para desenvolver ações de marketing de conteúdo estão os blogs das empresas, os sites e os perfis nas mídias sociais.

Para que isso aconteça, no entanto, não basta apenas criar conteúdos aleatórios: é preciso fazer um minucioso estudo do seu público e das suas personas. Deve-se entender quais são as “dores” e os anseios que essas pessoas têm e que podem ser solucionados pela sua marca.

Os conteúdos, vale destacar, não precisam necessariamente ser apenas em formato de texto. Você pode produzir vídeos, podcasts, infográficos, imagens, entre tantos outros tipos que a internet nos possibilita.


Por que as empresas devem investir em marketing de conteúdo?

Para que você entenda o porquê de investir nesse tipo de estratégia, listamos uma série de benefícios que ela oferece. Confira!


Qualificação de leads

Os leads são peças fundamentais em qualquer estratégia de marketing — afinal, é preciso encontrar pessoas interessadas no seu negócio e fazer com que elas evoluam até que se sintam seguras para fazer um investimento.

Se você tem uma loja de calçados que atende especificamente ao público feminino, por exemplo, pode desenvolver conteúdos para o seu blog que atraiam e chamem a atenção dessas pessoas.

É possível criar posts com dicas de moda, combinações de calçados e peças de roupa, os sapatos que serão tendência em cada estação do ano etc. Desse modo, as mulheres que buscam essas informações na internet podem encontrar os seus canais e conhecer a sua empresa.


Ranqueamento nos motores de busca

Fazer pesquisas sobre qualquer assunto no Google e em outros motores de busca é algo já praticamente enraizado culturalmente nas pessoas. Por conta desse novo hábito adquirido pela sociedade, estar com o site bem ranqueado nos buscadores é algo tido como essencial pelas empresas.

O marketing de conteúdo contribui nesse sentido, uma vez que ele faz parte das chamadas estratégias de SEO. Assim, podem ser trabalhados conteúdos com palavras-chave específicas, que sejam muito buscadas pelo seu público — o que torna o site mais visível para os buscadores.

Ainda citando o exemplo de uma loja de calçados, é possível que você crie conteúdos que contenham palavras-chave como “calçados da moda”, “sapatos femininos para o inverno”, “como combinar sapatos e peças de roupa”, entre outras que podem ser tema das pesquisas realizadas pelo seu público.

A definição dessas palavras-chave, vale ressaltar, não se dá por meros achismos ou suposições. Existem ferramentas adequadas, que permitem a consulta dos trends mais buscados no Google e em outros sites de pesquisa.


Melhor percepção e relacionamento com os clientes

Investir no marketing de conteúdo fará com que os clientes percebam mais valor na sua marca, pois você se posicionará no mercado como um expert na sua área de atuação. Isso é importante para que a sua empresa seja vista com bons olhos e os profissionais que nela atuam transmitam a ideia de serem pessoas que entendem muito sobre o que estão fazendo.

Além disso, os conteúdos produzidos no seu blog ou nas páginas da marca nas mídias sociais podem contribuir para que haja um melhor relacionamento com os seus clientes. Isso acontece porque o marketing de conteúdo também pode ser utilizado pela área de relações públicas, solicitando nos textos, nos vídeos ou nas imagens que o cliente interaja com a marca, deixando comentários, seguindo perfis nas redes sociais, compartilhando materiais etc.


Diminuição de custos com a mídia tradicional

As mídias tradicionais não precisam e nem devem ser totalmente abandonadas, pois ainda representam um grande alcance e visualização para as marcas.

É possível equilibrar as verbas de marketing da sua empresa entre a produção e a compra de espaços para a veiculação em emissoras de rádio e televisão e a quantia destinada para a criação de conteúdo para internet.

Isso pode representar uma diminuição de custos para a sua empresa, uma vez que as mídias tradicionais costumam cobrar altos valores para as inserções comerciais, sobretudo no horário nobre.


Imunidade contra o aumento de bloqueio de anúncios

O modelo de anúncios em formato de banners em sites e portais de notícias, embora ainda seja uma solução muito buscada pelas marcas, está se tornando obsoleto. Isso acontece porque é muito prático para os usuários baixarem aplicativos que bloqueiam esse tipo de anúncio nos seus navegadores.

Tal realidade tem feito com que até mesmo os portais de notícias revejam suas formas de rentabilização, migrando para soluções como o Paywall — serviço de assinatura para os usuários — e o marketing de conteúdo, por meio de produção de matérias e reportagens pagas pelas empresas.

Para evitar que seus anúncios sejam bloqueados ou que os usuários deem “skip” na publicidade, o marketing de conteúdo é uma alternativa interessante. Afinal, nessa modalidade são as próprias pessoas que pesquisam pelos itens que lhe são relevantes e não são interrompidas quando estão consumindo algo, como um programa de televisão ou uma leitura de artigo em um site de notícias.


Quais são as principais práticas de marketing de conteúdo a serem adotadas?

Agora que você já sabe o que é marketing de conteúdo e quais são os benefícios que ele gera para as empresas, deve estar se perguntando sobre quais são as principais práticas a serem adotadas, certo?

Listamos, a seguir, algumas ações envolvendo conteúdo e que podem ser desenvolvidas pela sua empresa. Veja!


Defina as personas do seu negócio

O primeiro passo para iniciar uma estratégia de marketing de conteúdo em uma empresa é a definição das personas — que nada mais são do que personagens que representam os clientes ideais de uma marca.

Diferentemente de público-alvo, que é um conceito muito amplo, as personas são segmentações que fazem com que a marca possa conversar com cada perfil específico de consumidor.

No caso da loja de calçados femininos que utilizamos como exemplo, não é errado afirmar que ela tem como público-alvo as mulheres moradoras da cidade em que se localiza. No entanto, será que todas essas mulheres têm os mesmos gostos, objetivos e estilos de vida? Provavelmente não.

Por isso, é preciso fazer entrevistas com os clientes e, com base nas informações colhidas, criar personagens que representem diferentes perfis de compradores em potencial.

Se a nossa loja de calçados vende modelos femininos de diversos estilos, são exemplos de personas:


• Maria, 50 anos, é uma mulher elegante, casada, mãe de dois filhos, empresária, gosta de sair com amigos e organizar eventos em sua casa para familiares. Quer sempre estar na moda e combinar bem os seus sapatos com seu amplo acervo de roupas e joias;

• Gabriela, 23 anos, faz faculdade de jornalismo e ainda mora com os pais. Faz estágio em uma empresa por meio período e gosta de calçados práticos para o dia a dia, que lhe tragam conforto para as suas atividades.


Conseguiu perceber como Maria e Gabriela são diferentes? Certamente um conteúdo com foco nos interesses da primeira persona não chamaria a atenção da segunda e vice-versa.

É por isso que devem ser listadas todas as personas possíveis do negócio, de modo que sejam produzidos conteúdos que agradem a todas elas, aumentando as chances de se obter sucesso com as estratégias de marketing.


Tenha um blog corporativo

Definidas as personas, o próximo passo para ser bem-sucedido no marketing de conteúdo é criar um blog corporativo para a sua empresa — que pode ser um subdomínio do seu site. Desse modo, as pessoas que acessam o blog podem acabar descobrindo o seu site e conhecer os produtos ou serviços que você oferece.

O blog precisa ter um layout adequado e otimizado para o SEO, se adaptando para qualquer tamanho de tela em que for acessado. Além disso, precisa ser desenvolvido para ser usado com facilidade pelos seus clientes, possibilitando a integração de textos e imagens.

Embora outros meios possam ser utilizados para a publicação de conteúdos produzidos pela sua empresa, o blog deve ser o principal deles. Afinal, o conteúdo textual é mais fácil de ser ranqueado nos buscadores do que uma imagem ou vídeo, por exemplo — por mais que isso também seja possível.


Esteja presente nas redes sociais

Além do blog, você também precisa estar presente nas mídias sociais, como Facebook, Instagram, Pinterest, entre outras. No entanto, não é necessário sair criando contas em todas as mídias sociais existentes, somente naquelas que realmente atendam aos interesses das suas personas.

Se pegarmos as personas que criamos anteriormente, é bem provável que Maria acesse muito o Facebook, que é uma rede mais ampla, e o LinkedIn — mídia voltada para negócios, uma vez que é empresária.

Já a persona Gabriela, por ser mais jovem e urbana, pode preferir usar o Instagram ou então o Twitter, em que há muita troca de informação — algo útil para o seu perfil de estudante de jornalismo.

Depois de escolhidas as redes sociais que serão utilizadas, devem ser adotadas estratégias para a produção e a publicação de conteúdos nessas mídias. Utilizá-las como meio de divulgação dos conteúdos postados no blog é sempre interessante, uma vez que, dessa forma, mais pessoas terão acesso a esses materiais.

No entanto, também é recomendado desenvolver conteúdos próprios para essas redes, observando sempre as especificidades de cada uma delas. O Facebook permite que sejam publicados conteúdos em diversos formatos, já o Instagram trabalha apenas com imagens e vídeos curtos.


Planeje estratégias com base em métricas

As suas estratégias de marketing de conteúdo precisam ser embasadas em métricas quantificáveis, ou seja, é necessário mensurar resultados e acompanhar indicadores de desempenho para saber se algo está gerando o retorno esperado ou não.

Se você perceber que o número de visitas de um conteúdo com título em formato de lista, como “5 dicas para escolher os melhores calçados para festa” gera mais resultados do que outros, pode apostar mais em materiais com estética similar.

Também podem ser definidas metas reais da quantidade de leads que se espera que sejam gerados. Caso as metas não se cumpram, é sinal de que algo precisa ser modificado para que a estratégia apresente melhores resultados.


Quais são os principais cases de sucesso com o marketing de conteúdo?

Existem milhares de cases de sucesso com marketing de conteúdo, desde grandes corporações até as empresas de pequeno porte. Entre esses inúmeros casos, elencamos 5 para que você possa se inspirar. Confira!


Magazine Luiza

O Magazine Luiza é uma das principais redes de comércio varejista do nosso país, e vende tanto em lojas físicas quando na internet. Já faz algum tempo que a empresa tem marcado presença na internet por meio de ações de marketing de conteúdo.

A loja mantém um blog com dicas de decoração, utilidades domésticas, lazer, entre outros assuntos que se relacionam com os produtos que ela comercializa, como móveis, eletrodomésticos e artigos eletrônicos.

Para tornar a linguagem ainda mais próxima do leitor, o Magazine Luiza criou uma personagem, a vendedora Lu. É Lu quem dá as dicas no blog e nas redes sociais da marca, como se fosse uma amiga orientando os clientes.


Nestlé

A Nestlé também é uma marca pioneira no investimento em marketing de conteúdo — e quando falamos em pioneira, nesse caso, é porque ela realmente investe nesse segmento há muito tempo: desde antes da popularização da internet!

É bem provável que você já tenha comprado um leite condensado ou achocolatado da marca que tivesse uma receita no verso do rótulo, por exemplo. Isso é um exemplo de marketing de conteúdo!

Com a popularização dos meios digitais, a Nestlé passou também a investir na internet, e hoje mantém um blog em que são publicadas matérias sobre saúde, meio ambiente, viagens, lazer, nutrição, entre outros assuntos que podem ser relevantes para o seu público.


Foiled Cupcakes

Saindo das grandes organizações e indo para as pequenas empresas, podemos citar a Foiled Cupcakes, empresa criada por uma microempreendedora americana chamada Mari Luangrath.

Mari abriu um e-commerce para vender cupcakes e outros tipos de doces, e quando percebeu a acirrada concorrência que tinha, começou a investir em marketing de conteúdo nas redes sociais — principalmente no Twitter.

A pequena empresária também fez um blog com posts diários sobre assuntos relacionados aos doces que vendia, e em 6 semanas percebeu um aumento de 2.200 leads.

Hoje, a Foiled Cupcakes é uma das docerias delivery mais conhecidas de Chicago, nos Estados Unidos.


By Lauren Luke

Outro case de sucesso nos Estados Unidos é o de Lauren Luke, que buscando ter uma renda extra, passou a vender maquiagens pela internet. Para isso, ela começou a produzir vídeos com dicas e tutoriais de maquiagem, gravados no seu próprio quarto e publicados nas redes sociais.

Os conteúdos produzidos por Lauren caíram no gosto das pessoas que se interessam por maquiagem e fizeram tanto sucesso que ela deixou de revender produtos e criou a sua própria marca.

Com baixíssimo investimento, Lauren criou tutoriais e hoje é dona de uma marca de cosméticos que é distribuída em todo o mundo.


Enjoei

Engana-se quem pensa que apenas os pequenos empreendedores gringos podem tirar proveito do marketing de conteúdo. Aqui no Brasil também temos cases de sucesso, como o portal Enjoei, que reúne compradores e vendedores de produtos usados.

O site foi criado pela publicitária Ana Luísa McLaren, que se mudou para um apartamento menor e precisou vender alguns móveis que não cabiam no novo lar. Com muita criatividade, ela desenvolveu um blog com linguagem atraente e conteúdo interessante para se desfazer dos seus artigos.

Tudo deu tão certo que o Enjoei, que era pra ser apenas um meio de Ana Luísa vender seus móveis antigos, hoje é um dos principais sites de classificados do país.


Existem formas estratégicas de aplicar o marketing de conteúdo?

Além das práticas anteriormente citadas, existem ainda algumas formas estratégicas que as pequenas e médias empresas podem adotar ao praticar o marketing de conteúdo. Duas delas serão descritas nas nossas dicas finais. Acompanhe!


Eduque os seus clientes

Todo o conteúdo do seu blog e de outros canais precisa ser criado com o objetivo de educar os seus clientes, ou seja, fazer com que as pessoas se convençam de comprar aquilo que você vende. A esse processo é dado o nome de funil de vendas.


Faça parcerias com outras marcas

Você também pode fazer parcerias com outras marcas, que sejam complementares à sua. A loja de calçados poderia fazer uma parceria com um e-commerce de vestidos de festa, por exemplo.

Nesse caso, um conteúdo que chame a atenção dos públicos de ambas as marcas pode ser desenvolvido no site da empresa parceira, fazendo links do seu blog para o blog dela — o mesmo pode ser feito de maneira inversa. Essa prática se chama link building.

Agora você já sabe o que é marketing de conteúdo. Portanto, aplique tudo o que aprendeu na sua empresa e garanta mais sucesso para o seu negócio.


Que tal compartilhar este artigo nas redes sociais? Assim, mais pessoas terão acesso às nossas dicas importantes. Quem sabe até você não encontra um parceiro para o link building? Não perca tempo!

0 visualização